Cartões


Vale-Transporte | Serviço | Estudante | Estudante Gratuito
|
Estudante Gratuito com Comprovação de Renda
Passe Fácil | Passe Livre | Idoso

 1. Cartão Vale-transporte

1.1. Compra pela Internet

A maneira mais prática e eficiente de se comprar o vale-transporte é por meio da Internet, procedimento realizado pelo site do GVBus (www.gvbus.org.br) no link “Compra de Créditos Online”. Confira o passo a passo a seguir e, em caso de dúvidas, envie seus questionamentos para o Serviço de Atendimento do GVBus, pelo e-mail sac@gvbus.org.br.

1.2. Como comprar o vale-transporte pela Internet: simples e fácil. Confira:

1- O primeiro passo é a empresa se cadastrar no GVBus. Para isso, o empregador ou representante da empresa deve preencher devidamente e imprimir a ficha cadastral (disponível no site) e levar à Loja Central do GVBus, na Reta da Penha, com os documentos a seguir:

         Pessoa Jurídica

  • Contrato Social ou Estatuto
  • Comprovante de inscrição e de situação cadastral (cartão do CNPJ)
  • Procuração (se houver)

        Pessoa Física

  • CPF
  • Carteira de Identidade

Obs.: em caso de condomínios, é necessário ata de posse do síndico.

 O empregador ou representante deverá aguardar — em até três dias úteis — o recebimento de login e de senha no e-mail cadastrado.

2- Em seguida, é preciso acessar o site do GVBus no endereço www.gvbus.org.br.

3- Com a senha e o login disponíveis, que foram enviados para o e-mail cadastrado, o representante da empresa deve acessar o banner “Cliente Cadastrado” e inserir os dados solicitados. O próximo passo é cadastrar os funcionários. Para isso, o empregador ou representante da empresa deve informar os dados de cada funcionário para que a recarga seja efetuada.

4- Após cadastrar os funcionários, é preciso, em seguida, aguardar até três dias úteis para retirar os cartões na Loja Central do GVBus. Outra opção é solicitar a entrega no endereço cadastrado pela empresa. Para isso, será preciso enviar uma solicitação de entrega de cartão 1ª via para o e-mail sac@gvbus.org.br. A taxa cobrada pelo serviço é de R$ 10,00 e o cartão é entregue na sede da empresa.

5- Depois que os funcionários estão cadastrados, para as compras mensais de vale-transporte, é necessário informar apenas a quantidade de créditos para cada um deles. Nesse caso, o empregador/representante da empresa deve:

6- Entrar na tela de “Faça seu pedido – recarga”.

7- Em seguida, marcar o nome do funcionário e digitar o valor da recarga; procedimento que deve ser repetido para cada funcionário;

8- Depois disso, calcular o valor a ser creditado.

9- Por fim, escolher a forma de pagamento, que é por meio de bloqueto bancário. Para finalizar a operação, basta ir à opção “Bloqueto” e imprimir a fatura.

10- No terceiro dia após a confirmação do pagamento do bloqueto com a disponibilização do crédito, a recarga pode ser realizada no ônibus. O carregamento ou recarga será feito automaticamente no Validador, no momento em que o funcionário utilizar o ônibus ou passar pela bilheteria dos terminais de integração.

2. Como bloquear o cartão

A implantação da bilhetagem eletrônica oferece ao passageiro que perder o cartão um serviço exclusivo para bloqueio e reembolso dos créditos restantes em um novo cartão. A solicitação de bloqueio deve ser feita via site GVBus pelo empregador ou representante por meio da senha de acesso. Outra opção é entrar em contato com o SAC, pelo telefone 2122-0233, e solicitar o bloqueio. O bloqueio também poderá ser feito na Loja Central do GVBus na Reta da Penha - Ed. Century Tower – Torre B, mediante apresentação de autorização emitida pelo empregador ou representante da empresa. A medida só é permitida porque o cartão possui um chip eletrônico.

Importante: O usuário que tiver o cartão extraviado, perdido ou roubado deve solicitar o bloqueio antes de fazer a solicitação da 2ª via. Com esse procedimento, não há risco de uso indevido dos créditos existentes no cartão.

3. Como pedir segunda via

No caso do vale-transporte, a segunda via pode ser solicitada pelo site do GVBus por meio de login e senha da empresa empregadora. Outra opção é solicitar diretamente na Loja Central. Para isso, o empregado deverá apresentar autorização emitida pela empresa.

 4. Onde e como retirar o cartão segunda via

A retirada do cartão segunda via será feita na Loja Central. Para isso, é necessário que o empregado, ou quem a empresa delegar, apresente autorização emitida com essa finalidade assinada pelo empregador ou representante, juntamente com documentos de identidade. Além disso, é preciso pagar uma taxa de R$ 20,00 por cartão. O prazo para confecção do cartão é de até cinco dias úteis.

Informação importante: O cartão solicitado, seja primeira ou segunda via, ficará disponível para retirada num prazo máximo de 90 dias. Após esse prazo, será apagado sendo necessária uma nova solicitação.

 

5. Postos de Atendimento

Loja Central (para todos os procedimentos): Avenida Nossa Senhora da Penha, 699, Ed. Century Tower, Torre B, lojas 8 e 9, Praia do Canto, em Vitória. CEP: 29.055-245. Ao lado da Caixa Econômica Federal da Reta da Penha.

Postos de Vendas:

Terminais de Campo Grande, Ibes, Laranjeiras e Ufes (somente para compra de créditos, não recebe solicitação de 2ª via de cartões Vale-Transporte e Serviço).

Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

5.1. Para tirar dúvidas:

SAC
Tel.: (27) 2122-0233

Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h20, e das 8h às 18h, no sábado.

E-mail: sac@gvbus.org.br

 

6. Perguntas mais frequentes

6.1. Em caso de cartão danificado, quais as providências a serem tomadas?

O cartão que sofrer qualquer dano técnico e deixar de funcionar corretamente deverá ser apresentado à Loja Central do GVBus, na Avenida Reta da Penha.

Se o cartão possuir problemas técnicos internos, ele será prontamente trocado por outro, sem nenhum custo para o seu portador. Se houver sinais de vandalismo ou descuido, será cobrada uma taxa de emissão de segunda via. Por isso, evite colocar o seu cartão em locais de exposição ao calor, gordura ou em contato com a água e clipes.

6.2. Quais os cuidados necessários com os cartões: 

  •   Não dobrar, perfurar nem grampear o cartão.
  •   Não molhar.
  •   Não expor o cartão ao sol, calor ou a produtos químicos.
  •   Não colar adesivos, nem plastificar.
  •   Nunca emprestar seu cartão a terceiros.
  •   Lembre-se de que um cartão bem conservado e utilizado corretamente evita erros de leitura.

6.3. Qual o risco do cartão ser falsificado?

A fraude por clonagem ou por falsificação é inviável em razão dos avançados conceitos de segurança que são empregados na sua fabricação.

6.4. O que muda dentro dos ônibus com a bilhetagem eletrônica?                    

A bilhetagem trouxe poucas alterações visuais nos coletivos. A mudança mais perceptível é a presença do Validador, um equipamento no formato de uma caixa retangular, fixado em uma das colunas, ao lado do cobrador ou do motorista, no caso dos microônibus. O Validador tem a função de efetuar a leitura dos cartões, debitar o valor correspondente a uma tarifa, mostrar o saldo do cartão e liberar a catraca. Essa tecnologia, embora seja nova no mercado (aproximadamente 10 anos), já está implantada na maioria das capitais brasileiras.

6.5. A aquisição do cartão é obrigatória para os passageiros que não utilizam vale-transporte e passe escolar?

Não. O cidadão comum poderá optar por pagar em dinheiro a sua passagem. Devemos salientar que não haverá custo para nenhum usuário com a substituição dos passes ou vales de papel pelos cartões.

6.6. Como o passageiro poderá acompanhar os créditos que restam no cartão?

Ao apresentar o cartão ao Validador, o passageiro recebe a informação sobre a tarifa cobrada naquela linha e a quantidade de créditos restante. Todas essas informações são apresentadas pelo visor do aparelho.

6.7. Um cartão que ficou mais de 12 meses sem uso pode ser utilizado e quais as providências a serem tomadas?

O cartão eletrônico que não for utilizado pelo prazo de 12 meses é considerado inativo e não irá liberar a catraca nos ônibus. O interessado deverá proceder a sua liberação comparecendo na Loja Central, na Reta da Penha, portando o cartão para análise do ocorrido. Os créditos remanescentes (quando houver) não são perdidos e podem ser utilizados após a liberação do cartão.

 

 

 

 

 

 

 

Voltar Versão para impressão

SAC do GVBus
Telefone: 2122-0233 / E-mail: sac@gvbus.org.br
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira,
de 8h às 18h20 e aos sábados, de 8h às 18h


©2012 - Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória