As 4 razões que fazem do ônibus um transporte sustentável

Por junho 17, 2021Blog, Capa
No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, reunimos quatro motivos que fazem do ônibus um transporte fundamental um ambiente sustentável

Foto tirada antes da pandemia

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, reunimos quatro motivos que fazem do ônibus um transporte fundamental para a mobilidade urbana e para a preservação do meio ambiente.

Você já imaginou uma cidade sustentável sem o transporte coletivo? Congestionamentos, aumento da poluição sonora e do ar, elevação dos níveis de estresse entre a população… Esses e outros problemas, que fazem parte do cotidiano, seriam potencializados se os ônibus não existissem. Afinal, um ônibus substitui 40 carros nas ruas, transportando uma média muito maior de passageiros.  

Os números fazem parte de estudos realizados pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e pelo Governo do Chile. Mas as razões que fazem do ônibus um transporte sustentável são inúmeras. 

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, o tema ganha ainda mais relevância. Isso porque os ônibus são considerados, por especialistas, indispensáveis na busca de soluções para uma mobilidade urbana sustentável e mais justa.

A seguir, reunimos 4 razões que fazem do ônibus um transporte sustentável:

1. Um ônibus substitui 40 carros 

Ao mesmo tempo em que transportam mais pessoas, os ônibus ocupam um espaço 21 vezes menor nas vias, se comparado aos carros. De acordo com a NTU, basta 1 ônibus para que 40 carros deixem de sair às ruas.

Devido a essa funcionalidade, os ônibus são considerados parte fundamental, por especialistas, para as soluções em busca de uma mobilidade urbana sustentável e mais justa.

2. Menos poluentes que carros e motos

Os carros de passeio são os principais causadores da poluição no setor de transportes, na medida em que respondem por 72% de toda a poluição do setor, e transportam apenas 30% das pessoas. É o que aponta um estudo realizado pelo Governo do Chile.

De acordo com esse estudo, em uma viagem de ida e volta, de 10 km, por exemplo, um carro sedan emite 6 kg de CO2, enquanto as motos emitem 3,13 kg. Na mesma situação, o ônibus emite 0,5 kg de CO2.

Outra pesquisa reforça essa estatística. Segundo levantamento do IPEA, divulgado no Comunicado 113, realizado em 2011, os ônibus são 8 vezes menos poluentes que os carros e 4 vezes menos poluentes que as motos. O Comunicado faz uma análise dos poluentes atmosféricos veiculares locais e globais e, sobretudo, descreve como a ênfase em sistemas de transporte coletivo pode contribuir não somente para a melhoria da mobilidade em geral, mas também para a redução da emissão de poluentes, permitindo, como consequência, melhor qualidade de vida.

Todos esses dados indicam que os coletivos são menos poluentes que outros veículos usados para transporte de passageiros, como carros e motocicletas.

3. Profissionais ecológicos

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o motorista de ônibus é considerado como profissão ecológica ou “profissão verde”, pois atua em um setor sustentável por si só. O transporte coletivo combate a poluição do ar, reduzindo os impactos sobre a natureza, gera empregos formais, rendas e impostos que financiam o desenvolvimento sustentável.

4. Menor impacto na economia familiar

O tema sustentabilidade também se relaciona com as questões econômicas. Assim, pode-se afirmar que o ônibus é mais econômico que o carro. Basta fazer uma conta rápida para chegar a esta constatação.

Considere que um dos membros de uma família que mora da Grande Vitória vai trabalhar de carro, em um percurso médio de 18 km diários. Ele tem um consumo médio de R$ 450 mensais, que se divididos por 22 dias trabalhados, tem-se um custo de R$ 20,45 diários apenas com combustível. 

No entanto, se essa mesma pessoa optasse pelo ônibus para chegar ao trabalho, gastaria R$ 176 por mês.A tarifa do Sistema Transcol é R$ 4. Em um trajeto com ida e volta, custa R$ 8. Portanto, a despesa com o transporte seria menos da metade do gasto com gasolina, fora os custos com desgaste do veículo e com os tributos.

Diante disso, ao optar pelo transporte coletivo, você contribui para a redução das emissões de poluentes na atmosfera, favorece a mobilidade urbana e gera economia, na medida em que colabora para um desenvolvimento sustentável.

Comunicação GVBus

Autor Comunicação GVBus

Mais posts de Comunicação GVBus

Deixe um comentário