Deixe a poluição em casa, pedem ONU e NTU

empresas de ônibus urbano de todo o país estão promovendo, durante todo o mês de junho, a ação “Deixe o carro em casa = Deixe a poluição em casa”

O pedido faz parte da campanha nacional que será lançada amanhã. A ideia é mostrar como o transporte coletivo é mais sustentável do que o individual, e convidar as pessoas que “deixem os carros, e a poluição” em casa

O Dia Mundial do Meio Ambiente acontece todos os anos no dia 5 de junho e, neste ano, traz como tema a “Poluição do Ar”, uma questão crítica tanto para o meio ambiente quanto para a saúde humana. Com o objetivo de unir esforços para combater este mal, que atinge todas as pessoas, mas é particularmente prejudicial às crianças e mulheres grávidas, a ONU Meio Ambiente no Brasil, a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) e empresas de ônibus urbano de todo o país estão promovendo, durante todo o mês de junho, a ação “Deixe o carro em casa = Deixe a poluição em casa”.

A ideia da campanha é promover a reflexão sobre o que cada cidadão pode fazer para reduzir a poluição do ar estimulando, ao mesmo tempo, o uso do transporte coletivo para deslocamentos nas cidades. Cerca de 76% da população brasileira vive em cidades e a tendência de aumento da urbanização nas próximas décadas coloca a discussão sobre cidades e mobilidade urbana no coração do desenvolvimento sustentável.

Os materiais da campanha, que incluem cartazes para serem fixados a bordo dos ônibus e em terminais de passageiros, busdoor e postagens para mídias sociais, destacam o impacto ambiental negativo do transporte individual: carros transportam 30% das pessoas que se deslocam, mas emitem 71% dos gases poluentes decorrentes do transporte nas cidades.

Segundo a ONU Meio Ambiente, nove em cada dez pessoas em todo o mundo respiram ar poluído. As emissões nocivas são responsáveis por uma em cada nove mortes em nível global e por sete milhões de mortes prematuras por ano. Só no continente americano, mais de 300 mil pessoas morrem anualmente devido à má qualidade do ar. Alguns poluentes atmosféricos também estão diretamente relacionados ao aquecimento global, contribuindo para o desenrolar de uma crise climática.

Menos poluição com ônibus

“Os ônibus poluem menos que os carros, transportam mais gente e ocupam menor espaço nas vias”, explica o presidente executivo da NTU, Otávio Cunha. “Queremos que as pessoas mudem seus conceitos e pensem mais na coletividade, optando pelo transporte público, que é mais sustentável. O ônibus tem uma grande contribuição a dar na superação dos desafios ambientais e para a saúde humana causados pela poluição do ar”.

Os ônibus urbanos têm evoluído tecnologicamente e são equipados atualmente com motores menos poluentes. Comparados com motores da década de 1990, os atuais apresentam redução das emissões de poluentes de 81% nos limites toleráveis de hidrocarbonetos, 86% de óxidos de nitrogênio e 87% de monóxido de carbono, chegando a uma redução de 95% dos materiais particulados, os mais perigosos para a saúde. Como a idade média atual da frota nacional de ônibus urbanos é de 5 anos e 6 meses, a maior parte dos veículos em operação já é de última geração, com baixos níveis de emissão. Além disso, o ônibus é um modal muito mais eficiente e sustentável que as opções individuais, apresentando, na média, níveis de emissão de CO2, o principal gás do efeito estufa, até quatro vezes menores que as motos e oito vezes menores que os carros por passageiro transportado.

Para a Representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, este Dia Mundial do Meio Ambiente é uma oportunidade única para alertar pessoas, governos e organizações sobre esta ameaça silenciosa. “Muitas vezes, não vemos os poluentes que estão no ar. Mas esta forma de poluição está matando tanto que já é chamada de ‘o novo tabaco’. A escolha do tema para guiar as ações neste ano é uma oportunidade para disseminar informações e estimular mais e melhores políticas públicas pela qualidade do ar, em todas as esferas – global, nacional, estadual e municipal. Também é um chamado para mais investimentos em tecnologias verdes e mudanças de hábito no dia a dia de cada cidadão”.

Além da campanha, a ONU Meio Ambiente promove uma série de atividades em todo o território nacional durante a Semana do Meio Ambiente, entre os dias 1 e 9 de junho, incluindo lançamentos, ações de engajamento digital, diálogos com vários setores da sociedade e apoio e promoção de eventos para #CombaterAPoluiçãoDoAr.

Anúncios pela qualidade do ar, em Brasília

No dia 5 de junho, o Governo do Brasil e a ONU Meio Ambiente irão promover um evento para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA). Na ocasião, o ministro Ricardo Salles irá anunciar o Lançamento da Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade do Ar.

Em sinergia com a temática, o Programa ambiental da ONU se uniu à OPAS/OMS para lançar, no mesmo evento, a Campanha Respire Vida no Brasil. O objetivo é mobilizar as cidades e indivíduos para proteger a nossa saúde e a saúde do planeta dos efeitos nocivos provocados pela contaminação do ar. A campanha combina especialistas em saúde pública e meio ambiente para o compartilhamento e divulgação de soluções para a poluição do ar, em apoio aos objetivos globais de desenvolvimento sustentável, visando conectar cidades e sensibilizar público e gestores.

O GVBus participará da campanha por meio das redes sociais.

Ações de engajamento digital

Em 2019, um dos focos do Dia Mundial do Meio Ambiente são as atividades de ativação digital. A ONU Meio Ambiente lançou, de forma inédita, um site totalmente em português para a data, que além de conteúdos informativos, tem uma área específica para governos, empresas e organizações registrarem seus eventos na Semana do Meio Ambiente.

A programação completa das ações para o Dia Mundial do Meio Ambiente estão disponíveis no site da ONU Brasil.

Para mais informações:
NTU
Ulisses Lacava Bigaton, ulisses.bigaton@ntu.org.br
ONU Meio Ambiente
Flora Pereira, Gerente de Comunicação e Informação Pública, florapereira.dasilva@un.org
Roberta Zandonai, Assistente de Comunicação, roberta.zandonai@un.org
Comunicação GVBus

Autor Comunicação GVBus

Mais posts de Comunicação GVBus

Deixe um comentário