Oito bons exemplos para seguir nos ônibus

Por janeiro 20, 2020Blog, Capa, Dia a Dia

Boas práticas sempre são bem-vindas em qualquer lugar, inclusive no transporte coletivo. Se liga nas nossas dicas e siga os bons exemplos!

Boas práticas e gestos de gentileza são válidos em todos os lugares. Inclusive, no ônibus. Nesse texto, levantamos uma reflexão: como tornar a convivência dentro do transporte coletivo mais agradável por meio das nossas atitudes? É muito importante a colaboração de todos, desde motoristas e cobradores, a crianças e estudantes, até os idosos. Para te ajudar a identificar as melhores práticas dentro dos ônibus, elaboramos uma lista com oito dicas de como seguir os bons exemplos no Transcol.

Se liga aí:

1 – Palavras educadas fazem mágica

Para começar bem, a gente traz aquela dica que todo mundo aprende desde cedo: dar bom dia, boa tarde, pedir licença, dizer obrigado… Essas palavras são tão simples, mas fazem toda a diferença e podem mudar o ânimo e até o dia de uma pessoa. Elas fazem parte da regra básica de etiqueta e educação. E, por mais que não recebamos um bom dia ou um obrigado de volta, quando a gente usa da cordialidade, o outro recebe nossa energia positiva e leva o exemplo com ele. Por isso, não se esqueça de ser gentil e levar palavras de amor como companheiras em sua viagem.

2 – Respeito é bom, e todo mundo gosta

Por falar em gentileza e cordialidade, é sempre é bom lembrar que o transporte coletivo é de todos e para todos. Por isso, o respeito tem que ter lugar em todos os ônibus. Dessa forma, respeitar os assentos preferenciais, dar o lugar a grávidas e pessoas com crianças de colo, ter paciência quando motorista e cobrador precisam usar o elevador para que uma pessoa com deficiência entre no coletivo, e até oferecer-se para segurar a mochila pesada do estudante estão dentro das dicas de respeito e boa convivência dentro do ônibus.

Da mesma forma, o homem, quando passa pela mulher, procure passar de costas para não gerar constrangimento. Se foi sem querer, peça desculpa. E para os passageiros mais altos: se você alcança a barra superior do ônibus, deixe as alças extensoras livres para os que são de menor estatura, bem como ajudar a puxar a corda para desembarque.

Motoristas e cobradores também são orientados sobre o bom atendimento e são cobrados quando constatado que não estão sendo cordiais com os passageiros. Respeitá-los também está dentro das boas práticas. Por isso, a dica é a mesma para todos: respeito é bom, e todo mundo gosta!

3 – Use fone de ouvido

Você já parou para pensar que algumas pessoas passam de cerca de 40 minutos a uma hora dentro do coletivo para chegar ao trabalho, escola, atendimento de saúde ou em casa, dependendo do horário e a distância que irá percorrer? Se contarmos ida e volta, pode chegar a duas horas, duas horas e meia, em média.

Por isso, o ônibus também é um lugar em que as pessoas se distraem, seja lendo um livro, fazendo amizade com o passageiro ao lado, checando o celular e ouvindo música. Mas devemos lembrar que seu gosto musical pode ser diferente dos demais passageiros, e obrigar o colega do lado a ouvir a mesma playlist que você não é legal! Além disso, o uso de aparelhos sonoros, com caixas de som ou os autofalantes de aparelhos eletrônicos é proibido por lei desde 2012 (http://www3.al.es.gov.br/Arquivo/Documents/legislacao/html/LO9832.html). Então, a dica três é: curta seu som preferido com fones de ouvido, para não incomodar quem está à sua volta. A viagem com certeza vai ficar muito mais descontraída e agradável.

4 – Lugar do lixo é no lixo

Essa dica é, na verdade, um lembrete: não jogue lixo no chão do ônibus ou entre os bancos. Os ônibus do Sistema Transcol são lavados periodicamente com produtos de limpeza similares aos usados em carros de passeio e passam por dedetização periódica. Mesmo assim, faz parte da boa convivência colocar o lixo no lixo.

Além de incomodar quem vai viajar no coletivo, jogar lixo no assoalho do coletivo, entre os bancos e nas janelas e pelas janelas é falta de educação e uma tremenda mancada! Sem contar que lixo e restos de comida atraem insetos. Se durante a viagem, der aquela fome ou vontade de aproveitar aquela bala que está no bolso, use as lixeiras disponíveis nos ônibus, ou guarde o papel na bolsa para jogar em um lixo depois.

5 – Passe a roleta

A parte dianteira do coletivo é destinada apenas a alguns grupos de passageiros, com idosos sem cartão de embarque, algumas pessoas com deficiência, obesos e grávidas em estado adiantado de gravidez. Os demais passageiros devem pagar a tarifa e rodar a roleta para evitar tumulto e que o motorista tenha a visão obstruída.

Outra dica é ocupar a parte traseira do ônibus para que ele lote de trás para frente, facilitando a passagem de pessoas pela catraca e portas. Se é estudante ou está portando mochilas, coloca-la à sua frente facilita a passagem e evita esbarrar em outro passageiro.

6 – Pague a tarifa e respeite o outro

Quando alguém pula a roleta ou embarca sem pagar a tarifa, quem arca com os custos é o passageiro que pagou a passagem. Outra atitude que desrespeita o outro. Além disso, o embarque pelas portas do meio ou traseiras sem o pagamento da tarifa e sem o registro na roleta é considerado evasão de receita é crime, previsto no artigo 176 do código penal, com pena prevista de 15 dias a dois meses de detenção, ou multa. Um verdadeiro desrespeito com toda a sociedade. Não peça carona, não pule a roleta ou use gratuidades de forma indevida. Faça o embarque de maneira correta e respeite o passageiro que cumpre com seu papel.

Treinamento: Todos os funcionários do Sistema Transcol são orientados a não permitirem este tipo de prática nos ônibus. Inclusive, esse ano todos os funcionários das empresas, incluindo fiscais, motoristas e cobradores, receberam um treinamento especial, sobre bom atendimento e sobre como evitar a evasão de receitas e cuidado com os passageiros.

7 – Gratuidade só para quem tem direito

As gratuidades estão previstas em lei, são direito de idosos com mais de 65 anos, pessoas com deficiência e estudantes devidamente matriculados e cadastrados no GVBus. Somente essas pessoas podem usar o Sistema Transcol de forma gratuita, parcial ou integral.

Qualquer outra pessoa que tente andar de forma gratuita ou use os cartões de gratuidade de outra pessoa estão burlando o sistema e aumentando os custos da operação. E mais uma vez vale ressaltar: quando alguém anda de graça sem ter o direito, além de estar agindo fora da lei, está dando prejuízo para toda a sociedade.

Então, se você tem direito à gratuidade, faça seu cadastro e solicite um cartão. Fazendo o uso correto dele, você usufrui dos benefícios e ainda garante que a gratuidade está sendo aplicada de forma correta. Além disso, quando você empresta seu cartão, corre o risco de perder o benefício ao ser pego pelo sistema de biometria facial. Entre janeiro e novembro de 2019, foram aplicadas 3.592 penalidades por uso indevido de gratuidades, e 859 cartões foram recolhidos pelas equipes de abordagem do GVBus.

8 – Venda de produtos é proibida

Como já falamos, o transporte coletivo é para todos, mas a venda de produtos no interior dos ônibus é proibida pelo decreto 2751, de 1989, bem como o embarque sem o pagamento da tarifa. O transporte de grandes volumes, que atrapalham os outros passageiros também é proibido. Isso porque a venda e o transporte de grandes volumes incomodam muitos passageiros e atrapalham a livre circulação dentro dos ônibus.

Os ambulantes podem usar o coletivo para ir e vir, mas assim como os demais passageiros, tem o dever de pagar a passagem. Andar de transporte coletivo sem pagar é crime um desrespeito a toda a sociedade.

Orientação aos operadores: As empresas buscam seguir os regulamentos do transporte de forma fiel. Por isso, todos os funcionários do Sistema Transcol são orientados a não permitirem este tipo de prática nos ônibus. Inclusive, esse ano todos os funcionários das empresas, incluindo fiscais, motoristas e cobradores, receberam um treinamento em que a orientação de coibir a venda no interior dos veículos foi reforçada.

Seguindo essas dicas, de boa conduta dentro dos ônibus, sua viagem será muito mais tranquila, segura, agradável e, sobretudo, consciente. E você, tem mais alguma dica de boa convivência dentro dos ônibus? Compartilhe com a gente!

Comunicação GVBus

Autor Comunicação GVBus

Mais posts de Comunicação GVBus

Deixe um comentário