O transporte coletivo como um importante pilar para a mobilidade urbana

Especialista avalia que sem o transporte coletivo nas ruas, as cidades sofreriam de forma econômica e, além disso, o convívio social seria prejudicado

Especialista avalia que sem o transporte coletivo percorrendo as ruas, as cidades sofreriam de forma econômica e, além disso, o convívio social seria prejudicado

Atualmente, com todas as obrigações do dia a dia, fazer uso do transporte coletivo se tornou algo essencial na vida dos brasileiros. Se tratando do Espírito Santo, é possível cruzar a Grande Vitória pagando uma única tarifa, com a possibilidade de percorrer dezenas quilômetros.

Em entrevista, o mestre em transportes e coordenador técnico do Mova-se Fórum de Mobilidade, Miguel Pricinote, afirmou que o transporte público é um importante pilar para a sustentabilidade urbana. “Cidades que incorporam o transporte público como política pública ajudam a reduzir a emissão de carbono per capita, e o tempo de deslocamento, atendendo às necessidades de mobilidade e aumentando a acessibilidade”, explicou.

Além disso, Pricinote apontou algumas questões em relação à importância dos ônibus. “Primeiramente, há o benefício econômico, ou seja, um transporte mais acessível facilita os mercados dos bairros, melhorando a economia local e diminuindo a necessidade de as pessoas buscarem serviços nos centros das cidades”.

Além disso, há também a redução do congestionamento. Logo, o uso do transporte público eficiente e atrativo resulta em uma redução de tempo nos congestionamentos, uma vez que um ônibus transporta o mesmo número de pessoas que 45 carros.

Na Grande Vitória, o Sistema Transcol tem investido em novas tecnologias e na renovação da frota para se tornar mais atrativo às pessoas. Além da possibilidade de se locomover por várias cidades pagando apenas uma tarifa, os passageiros já podem recarregar o CartãoGV usando a internet e aplicativos via celular.

Meio Ambiente

O terceiro tópico apresentado pelo especialista é a redução da poluição. Segundo o especialista, a redução da dependência do carro por conta da migração de pessoas do transporte individual para o ônibus, promove uma redução significativa de poluentes lançados na atmosfera dos ambientes urbanos.

Além disso, há a liberdade e mobilidade ampliada pelo transporte público. Sendo assim, a disponibilidade deles favorece a mobilidade individual para todos, dando a cada pessoa a liberdade de ir a praticamente qualquer lugar da cidade. “Neste ponto vale considerar que muitas pessoas não sabem dirigir, então o ônibus se mostra uma boa opção para elas”, destacou.

Por fim, o especialista ressaltou da melhora no orçamento familiar. “Com o aumento cada vez mais constante dos combustíveis, usar o transporte público pode gerar uma folga no orçamento familiar. Medida importante neste momento de crise econômica”, frisou.

O papel democrático

O mestre em transportes e coordenador técnico do Mova-se Fórum de Mobilidade, Miguel Pricinote destaca que o transporte público é fundamental para acessar as oportunidades oferecidas pelas cidades, algo necessário para atingir os próprios objetivos e garantir a participação na vida social.

“É difícil garantir as oportunidades individuais significativas por meio do uso de veículos privados, uma vez que seus valores, custo e dificuldade em achar estacionamentos vem cada vez mais segregando uma parcela importante da sociedade. Essas diferenças em relação ao acesso aos serviços urbanos podem resultar em desigualdades potenciais, levando a uma desvantagem social que se manifesta em várias formas de exclusão uma vez que estas pessoas podem ser impedidas de participar da vida econômica, política e social da comunidade devido à reduzida acessibilidade a oportunidades, serviços e redes sociais, devido, no todo ou em parte, à mobilidade insuficiente”, explica.

Uma das vantagens do transporte coletivo metropolitano é a sua capilaridade. No caso do Transcol, o sistema atende a todas as regiões da Grande Vitória, com 375 linhas, atendendo a mais de 600 mil passageiros por dia. Uma média de 19,5 mil viagens realizadas diariamente.

“Garantir o acesso diário a oportunidades urbanas relevantes é um desafio ainda mais significativo para os ambientes urbanos, onde o acesso ao emprego é fundamental para combater a pobreza. Por isso, a disponibilidade de boa infraestrutura e serviços de transporte é a base em que esse acesso pode ser alcançado. Inclusive, vale destacar que o acesso às oportunidades das cidades é central no paradigma de mobilidade urbana sustentável promovido pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (2013)”, concluiu Pricinote.

Comunicação GVBus

Autor Comunicação GVBus

Mais posts de Comunicação GVBus

Deixe um comentário