Outubro Rosa: a prevenção é o melhor remédio contra o câncer

Por outubro 22, 2020Blog, Capa, Dia a Dia
A prevenção é o melhor remédio contra o câncer de mama

Em parceria com a Afecc (Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer) e o Hospital Santa Rita de Cássia, o GVBus entrevistou um médico oncologista para esclarecer dúvidas e lutar no combate à essa doença

A prevenção é o melhor remédio tratando-se de cuidados com a saúde. Afinal, por meio dela, a maioria das doenças pode ser identificada precocemente e receber o devido tratamento. Prolongando, dessa forma, a qualidade de vida dos indivíduos.

Nós do GVBus (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória), nos preocupamos com você, passageiro e trabalhador do sistema! Por isso, durante o Outubro Rosa – mês de conscientização para prevenir o câncer de mama -, firmamos parceria com a Afecc (Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer) e o Hospital Santa Rita de Cássia, para trazer conteúdos ricos em informações sobre o assunto.

Leia Mais: Renovação de ar em ônibus supera o estabelecido pelas normas técnicas

E a primeira etapa dessa nossa parceria é a entrevista que fizemos com o oncologista clínico Loureno Cezana para tirar as principais dúvidas referentes às ações de precaução que, segundo ele, são eficazes.

“Existem fatores que diminuem a incidência do câncer, que são: mudança de comportamentos, controle do peso, alimentação saudável, fumo, vacina contra o HPV e contra a Hepatite B”, afirma.

O médico chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce. “Cabe ressaltar que quanto mais rápido for feito o diagnóstico, maiores são as chances de cura, porque o tumor está em baixos estágios de desenvolvimento”, declara.

Confira abaixo a entrevista completa:

Equipe de Comunicação do GVBus – Quais são os cânceres que mais acometem homens e mulheres?

Loureno Cezana, oncologista – As neoplasias (proliferação de células desordenadas no organismo) mais comuns no Brasil são os tumores de pele não melanoma que, apesar de uma alta incidência e prevalência, têm um baixo índice de mortalidade. Em seguida, existe no homem o câncer de próstata e nas mulheres o câncer de mama e colo uterino. Para ambos os sexos, ainda tem o câncer de reto e pulmão.

Quais são os exames rotineiros que precisam ser feitos para a saúde da mulher e do homem? E a freqüência?

No caso das mulheres, como medidas de diagnóstico precoce e rastreamento, temos os exames. Tais como: a mamografia, indicada a partir dos 40 anos; o preventivo, a partir dos 25 anos ou para as mulheres que já iniciaram a vida sexual; e colonoscopia ou pesquisa de sangue oculto nas fezes a partir dos 45 anos. Há ainda exames de imagem, como a ressonância, indicado a partir dos 25 anos.

Já para identificar o câncer de próstata, o trabalho é realizado em parceria, com a avaliação de um clínico geral e urologista. Nesse caso, é feito o teste do PSA (Antígeno Prostático Específico) a partir dos 45 anos, de acordo com os fatores de risco.

Quanto aos pacientes que foram ou são fumantes, é necessário fazer a tomografia de tórax para o rastreamento do câncer de pulmão (nesse caso, em ambos os sexos).

Quais são os profissionais que os pacientes devem procurar para fazer os exames?

A triagem e a orientação são consultados por qualquer clínico geral. Ele vai medir o tamanho e o grau do tumor, bem como a localização dele. Posteriormente, encaminhará para o especialista.

Quais são os principais sintomas do câncer de mama?

Os principais sintomas da doença são: presença de nódulos, geralmente indolor, na região das mamas; pele dos seios avermelhada e com aspecto da casca de laranja e alterações nos mamilos, como saída de líquidos, por exemplo. Há ainda nódulos no pescoço ou na região nas axilas.

Quais são as causas que levam ao câncer de mama? Existem fatores de risco, se sim, quais?

Existem fatores que diminuem a incidência do câncer, que são: mudança de comportamentos, controle do peso, alimentação saudável, fumo, vacina contra o HPV e a Hepatite B. Todas essas são medidas que vão evitar o surgimento de câncer – pois são preventivas.

Uma vez diagnosticado (a), quais são os tratamentos necessários?

O tratamento é feito em conjunto: cirurgia, radiografia, quimioterapia e hormonioterapia.

Existe algum tipo de restrição (alimentar, física, etc) durante o tratamento?

No tratamento oncológico, não existe nenhuma restrição específica, exceto evitar locais com exposição direta à luz solar e a grande presença de pessoas. Mas, no geral, tem-se uma vida com a manutenção normal dos hábitos.

Sobre o câncer de mama, quais são as chances de cura e em quais casos?

Cada caso é um caso. Mas cabe ressaltar que quanto mais rápido for feito o diagnóstico, maiores são as chances de cura, porque o tumor está em baixos estágios de desenvolvimento. Conheça o seu corpo, procure o seu médico.

Leia Mais: Eleições 2020 – conheça as oito propostas para o transporte coletivo

Comunicação GVBus

Autor Comunicação GVBus

Mais posts de Comunicação GVBus

Deixe um comentário